Fake news sobre Coronavírus: 10 dicas para evitar
Nenhum Comentário
Fake news sobre Coronavírus: 10 dicas para evitar
Fake news sobre Coronavírus: 10 dicas para evitar

Fake news sobre Coronavírus: 10 dicas para evitar

Nenhum Comentário

Desinformação e fake news sobre coronavírus ajudam a tornar a ameaça da COVID-19 ainda mais perigosa. Nesse momento é boa ideia evitar dar ouvidos a informações encaminhadas em grupos de WhatsApp. O mesmo vale para mensagens diretas de algum parente ou amigo.

Informações falsas podem fazer com que tome atitudes irresponsáveis e acabe se colocando em risco. Quando falamos em coronavírus, isso também significa colocar familiares e quem convive com você em risco também.

Por isso, é importante tomar alguns cuidados ao buscar informações em sites sobre coronavírus.

Para te ajudar nessa tarefa, reunimos abaixo algumas dicas para evitar fake news sobre coronavírus. Confira abaixo e aprenda como buscar informações de fontes legítimas!

1. Pesquise o site da notícia

fake-news-coronavirus-inicio

É importante ver detalhes do site onde está lendo uma notícia sobre o coronavírus.

Existem muitos sites e blogs que veiculam notícias falsas, seja com o objetivo de colocar pessoas em pânico ou convencê-las de algo que não existe para aplicar um golpe, por exemplo.

Alguns indícios de que um site compartilha notícias falsas são sua aparência amadora, especialmente se nunca havia ouvido falar dele antes. Verifique também se o autor do texto está presente nas redes sociais e se o que ele publica condiz com a profissão de blogueiro especializado ou jornalista.


2. Desconfie de erros gramaticais em demasia

Todos erramos em algum momento ou em outro. Você mesmo pode acabar encontrado algum erro gramatical neste artigo. Mas a diferença entre profissionais e amadores é a quantas vezes esses erros aparecem.

Sites que distribuem fake news sobre coronavírus ou qualquer outro assunto costumam ser escritos por amadores. Afinal de contas, a finalidade do texto é apenas a disseminação em aplicativos de mensagens para causar pânico ou atingir a algum objetivo escuso.

Por isso, se está lendo um artigo sobre o COVID-19 e está estranhando a quantidade de erros gramaticais, é porque provavelmente está em uma página de notícias falsas.

3. Dê preferência a portais com credibilidade

Esse é um momento crítico na história da humanidade. Podemos dizer que a pandemia do coronavírus é uma novidade tanto para quem tem 10 anos quanto para quem tem 90.

Não é o momento de se aventurar por sites e blogs desconhecidos. Por isso, é necessário acompanhar portais e profissionais com credibilidade, além de veículos oficiais como os do Ministério da Saúde.

Veja alguns canais do YouTube confiáveis para ter acesso a melhores informações sobre o coronavírus.

4. Leia o artigo por completo

artigo

É comum que sites de fake news publiquem matérias com títulos mirabolantes ou escandalosos. Muitas vezes, o que é dito no artigo não condiz com a sensação de urgência invocado no título.

Ao ler o artigo completamente, você consegue descobrir se o site é confiável e se o seu conteúdo é amador. Dessa maneira, estará a desbancar uma notícia falsa e evitando que o pânico seja compartilhado.

5. Confira a fonte das notícias

Toda notícia tem uma fonte. Pode ser uma fonte oficial do governo ou da instituição abordada na matéria. A fonte também pode ser outro veículo de comunicação e é aí que reside o perigo.

Se esse for o caso, faça questão de seguir o link para verificar se o que está sendo dito na matéria está de acordo com o que foi falado na fonte da notícia. Também é importante conferir se o site dessa fonte é confiável ou suspeito.

6. Pesquise a notícia na internet

Achou uma matéria polêmica demais ou a notícia é muito inacreditável? Tente buscá-la no Google. Se os resultados da pesquisa apontarem para sites confiáveis e de boa credibilidade, é provável que a notícia seja verdadeira. Ainda assim, acesse o artigo desses portais para conferir se o que foi dito é semelhante ao que viu originalmente.

Já se a pesquisa apontar apenas para sites dos quais nunca ouviu falar, então é possível que tenha acabado de ler uma fake news sobre coronavírus. Você pode aprender como denunciá-las acessando esse artigo.

Dica: outra estratégia que utilizam ao divulgar notícias falsas é propagarem um acontecimento passado como se fosse de agora, mudando o contexto para causar indignação ou pânico.

7. Olhe a URL do artigo

A URL é o endereço do site, que é mostrada no topo do seu navegador. Uma tática feita por golpistas e sites de fake news é replicar a maneira como um site legítimo se parece.

Ou seja, pode acabar vendo uma notícia falsa pensando que ela é do G1 ou da Folha de São Paulo. Na verdade, a notícia foi publicada por um site que é uma imitação, feito para ludibriar os mais desatentos.

Uma maneira de evitar ser enganado por sites que parecem clones é olhar a URL. Em algum ponto, o endereço do site acaba entregando que é falso.

8. Confira outras páginas do site

texto

Nem todas as fake news são desleixadas. Algumas parecem legítimas e difíceis de desvendar. Se suspeita que seja fake e não tenha conseguido comprovar olhando a URL ou por falhas no próprio artigo, veja outros artigos do mesmo site e tente encontrar um padrão.

Sites de notícias falsas sobre coronavírus costumam usar títulos sensacionalistas de maneira bastante exagerada. Esses títulos são acompanhados de conteúdo raso e cheio de erros.

Afinal, o objetivo não é que o leitor fique no site, mas compartilhe as matérias o mais rápido que puder em seus apps mensageiros.

9. Analise a relação entre o título e o artigo

Mais um detalhe que pode nos escapar quando nos comparamos com uma notícia difícil de acreditar é a relação do título e o conteúdo completo.

Como o esforço para criar um título impactante é muito mais do que o usado para produzir o conteúdo, é comum ver que o próprio artigo pode desmentir o que foi dito na chamada. Quando isso não acontece, também é comum superlativarem detalhes.

Ou seja, pegam apenas um aspecto do texto e o tornam muito maior do que realmente é, na intenção de causar choque e medo.

10. Não acredite em mensagens encaminhadas

Se você ainda não recebeu nenhum link, vídeo ou áudio encaminhado falando sobre a situação do coronavírus no país, pode se considerar bem-sucedido.

Caso seja uma pessoa comum e já os tenha recebido, o conselho é simples: não dê ouvidos a elas e, sempre que possível, tente alertar quem te enviou.

Fake News sobre coronavírus: desminta-as!

Quer saber mais sobre a COVID-19, mas ainda não sabe bem onde procurar sem receber notícias falsas? Então fique conosco por mais alguns minutos e veja alguns dos melhores perfis do Instagram sobre coronavírus e algumas dicas para higienizar seu smartphone ou notebook.

Desde já, confira também algumas simples recomendações para combater o COVID-19:

  • Higienize as mãos com frequência, especialmente assim que chegar em casa;
  • Não frequente locais aglomerados;
  • Evite sair de casa em geral, apenas em situações inevitáveis;
  • Higienize aparelhos usados com frequência, como o seu smartphone;
  • Não compre máscaras caso não esteja apresentando sintomas. Esses recursos são limitados;
  • Não entre em pânico. A situação é de alerta e é importante prestar atenção, mas o pânico não ajuda ninguém. :)

Para terminar em um tom mais leve e te ajudar a passar o tempo durante a quarentena, veja também nossas indicações de melhores apps para ver filmes e séries!


Seções:



Comente este artigo

* Campos de preenchimento obrigatório

Voltar ao topo