Transição para trabalho remoto: o que não pode faltar?
Transição para trabalho remoto: o que não pode faltar?
Transição para trabalho remoto: o que não pode faltar?

Transição para trabalho remoto: o que não pode faltar?


Atualmente, é bem natural querer fazer a transição para trabalho remoto em vez de trabalhar em um escritório ou dentro da empresa. Isso vale tanto para tem um emprego fixo como para quem quer ganhar dinheiro como freelancer.


Só há alguns aspectos importantes que não podem faltar nessa transição para trabalho remoto. Para saber quais são e conseguir fazer sua renda extra com mais facilidade, basta conferir as dicas logo abaixo!

1. Profissão compatível com trabalho remoto

transição para trabalho remoto profissões

Antes de qualquer coisa, é claro que você precisa se certificar que a profissão quer deseja exercer é compatível com o home office. Infelizmente, certas áreas só funcionam (ou funcionam melhor) com o trabalho presencial e não há maneiras de fazer a substituição ainda.

A boa notícia é que pelo menos é possível adaptar várias profissões para fazer a transição para trabalho remoto. E é claro que existem as áreas cujo trabalho em casa é praticamente a norma.

Se tiver apenas a intenção de trabalhar em casa no longo prazo, pode ser uma boa ideia mirar nessas áreas. Isso inclui a escrita, revisão e tradução de textos, edição de vídeos e fotos, programação, design gráfico, etc.

2. Espaço adequado para trabalhar

Outra preocupação que deve ter na hora de fazer a transição para trabalho remoto é o espaço em que vai realizar sua atividade profissional. Isso vale mais para ambiente em si, que de preferência deve ser tranquilo, bem iluminado e bem equipado.

Fora isso, se for trabalhar sentado na maior parte do tempo, não esqueça de investir em uma cadeira e uma mesa de qualidade. Fora isso, também é bom ter certeza que conseguirá trabalhar com tranquilidade no ambiente que escolher.


Se tiver mais gente em casa quando for trabalhar, vale avisá-los que o seu horário do expediente funcionará da mesma forma do que se estivesse em um escritório. Senão pode ser que você seja interrompido várias vezes no dia por coisas banais.

3. Dispositivos indispensáveis

Já falamos um pouco sobre como é importante ter um espaço bom para trabalhar, mas isso não se resume só ao ambiente. Isso também se diz respeito aos dispositivos necessários para realizar seu trabalho.

É claro que isso depende muito da área em que trabalha. Afinal, o que um editor de vídeo precisa não é exatamente o mesmo que um ilustrador, um redator ou fotógrafo precisam.

O melhor é pesquisar e saber com antecedência que tipo de computador, smartphone, tablet e outros dispositivos vai precisar. Isso pode ser baseado nas atividades que terá que realizar ou nos softwares que irá utilizar.

4. Softwares e apps

apps para trabalho remoto

Falando em dispositivos e softwares, é claro que não dá para fazer a transição para o trabalho remoto de forma completa sem uma lista dos apps e programas que irá precisar. Isso vai desde os softwares absolutamente necessários até aqueles que podem servir só para te ajudar.

Caso seja um editor de vídeo, é mais do necessário ter o Adobe Premiere, o DaVinci Resolve ou o Final Cut, por exemplo. Mas fora isso, pode ser que queira usar apps para gerenciamento de projetos ou para organizar suas tarefas.

5. Planejamento diário

Tendo um bom ambiente, os dispositivos e softwares necessários, você também precisa pensar no seu planejamento diário. Como o trabalho remoto depende mais do trabalhador do que o empregador ou cliente, você mesmo precisa fazer seus planos e metas para cada dia.

A nossa dica é que use um app para organizar sua rotina e a siga o melhor que conseguir. É claro que sempre podem aparecer imprevistos e você pode só reorganizar suas tarefas de acordo com o necessário.

Ainda assim, é bem importante tentar criar essa rotina e mantê-la para ter uma eficiência boa todos os dias.

6. Internet estável

Outro aspecto importante que deve considerar ao fazer a transição para trabalho remoto é uma internet estável. Mesmo que consiga realizar a maior parte do trabalho sem a internet, você vai depender dela para outras coisas.

Seja para fazer upload de arquivos, para se comunicar com clientes, para usar apps ou softwares online, etc. Esse investimento pode ser meio custoso, mas não há nada pior que perder um prazo ou cliente importante porque ficou sem internet no horário de expediente.

7. Organização

organização no trabalho remoto

Por fim, temos uma dica que pode parecer mais batida, mas que é realmente essencial. Se você não tiver organização na maneira que trabalha ou que organiza seus projetos, vai perceber que é muito difícil fazer a transição para trabalho remoto.

Afinal, em casa, não haverá ninguém para realmente monitorar seu trabalho ou saber o que está fazendo. Você mesmo terá que fazer isso e se certificar de que está sendo produtivo e cumprindo suas metas diárias.

Isso é algo que vai de mão dada com a dica do planejamento que demos antes. Fora isso, também é bom se organizar financeiramente, algo que dá para fazer até com um banco digital.

Gostou das dicas de transição para trabalho remoto?

Deu para aproveitar o nosso guia de sugestões de como fazer a transição para trabalho remoto? Não esqueça de deixar seu comentário nos dizendo o que achou das dicas.

Caso esteja interessado em ferramentas para gerenciar seus projetos, recomendamos o MeisterTask. Você pode começar a usá-lo agora mesmo de graça ao acessar o link!


Por Equipe Apptuts
Um Comentário



Comente este artigo

* Campos de preenchimento obrigatório

1 Comentário

  1. replica watches for sale 27 de novembro de 2020 22:14

    do yourself a favor

    https://www.enclavesdelpensamiento.mx/

Voltar ao topo