Marketing no Youtube: erros que não deve cometer!
Marketing no Youtube: erros que não deve cometer!
Marketing no Youtube: erros que não deve cometer!

Marketing no Youtube: erros que não deve cometer!


O crescimento do seu canal do YouTube estagnou? Ou você nem mesmo explora a ferramenta? Neste artigo você vai entender um pouco melhor sobre marketing e os erros que você não deve cometer no YouTube. 


  

Vamos te mostrar também algumas métricas que são negligenciadas e podem te ajudar a crescer mais rapidamente.

Afinal, ao contrário das outras redes sociais, pouco se fala sobre o algoritmo do YouTube. Talvez por isso ele seja, muitas vezes, ignorado por criadores de conteúdo e, até mesmo, profissionais de marketing.

Entretanto, os números dessa plataforma são incríveis. Você sabia, por exemplo, que:

  • O YouTube é o segundo maior mecanismo de pesquisa do mundo e, ainda por cima, é propriedade do maior mecanismo de busca do mundo: o Google.
  • Em 2021, os anunciantes gastaram mais no YouTube do que em qualquer outra rede social.

Pois é, há tanta demanda que, atualmente, os anúncios foram incluídos em todos os vídeos, mesmo aqueles de canais muito pequenos, para os criadores monetizarem.

Os maiores erros que profissionais e criadores de conteúdo cometem no YouTube talvez seja subestimar a amplitude das oportunidades. Muitas pessoas perdem tempo se concentrando em conteúdos orgânicos e em uma visão a curto prazo da plataforma.

Alguns, inclusive, se atentam a métricas equivocadas e nesse artigo vamos te ajudar a focar em conteúdos que atraem.

Assim, você poderá transformar seu canal do YouTube em uma máquina de marketing e vendas.

Os pilares da criação do conteúdo no YouTube

Para começar a criar seu conteúdo você precisa ter bem definido três pilares.

São essas as três perguntas que, em todos os seus vídeos, precisam estar claramente respondidas:

  1. Assunto: Do que se trata o conteúdo?
  2. Persona: Quem é o seu público?
  3. Motivo: Por que eles deveriam assistir seu conteúdo?

Tendo esses pontos chave bem determinados, com conteúdo envolvente e, principalmente, relevante para o seu público, o YouTube fará o resto.

Isso mesmo, o alcance do seu vídeo será trabalho da plataforma. Mas é claro que existem algumas métricas que irão te ajudar nesse caminho e também ajudar a entender os erros que você não deve cometer no YouTube.

Como funciona o algoritmo do YouTube?

Tão complexo quanto os algoritmos das demais redes sociais, o algoritmo do YouTube observa e aprende com os usuários e a forma como se envolvem com os conteúdos.

Ele considera métricas como a satisfação do usuário, engajamento, número de visualizações e o tempo de visualização dos vídeos.

É óbvio que o foco é manter as pessoas o máximo de tempo possível dentro da plataforma, ou seja, o próprio algoritmo vai indicando os vídeos mais interessantes e envolventes. 

Então, se o seu conteúdo estiver agradando e prendendo a atenção dos usuários, o alcance gratuito – orgânico – estará mais do que garantido.

Mas, caso deseje, você pode pagar para promover o seu conteúdo no YouTube.

Anúncios pagos x Conteúdo orgânico

Antes de promover um anúncio, no entanto, é importante entender os seus objetivos. 

Por exemplo, se o seu objetivo atual for um alcance instantâneo e de curto prazo, talvez promover um vídeo seja uma excelente manobra.

Agora se pretende crescer a longo prazo, estruturar uma estratégia orgânica é a melhor opção.

marketing no YouTube e erros que você não deve cometer

E sabe porquê?

Como falamos acima, o tempo de visualizações dos seus vídeos é um fator importante para o algoritmo. Quanto mais tempo as pessoas passam assistindo, mais interessante seu conteúdo se torna para a plataforma, então ele será mais recomendado.

Mas no caso do conteúdo pago, essas visualizações acabam não contando para o algoritmo.

E isso independe da quantidade de visualizações e alcance do seu vídeo, já que a ferramenta não vai conseguir distinguir se as pessoas realmente gostam do seu conteúdo. 

E é aqui que entra uma das maiores sacadas da plataforma.

Por que o conteúdo dura mais no YouTube?

O YouTube é um canal que oferece, e monetiza, os seus conteúdos por muito mais tempo do que qualquer outra plataforma.

A estratégia principal aqui é o longo prazo. Diferente das outras redes como Instagram, TikTok, Facebook onde seus conteúdos têm vida curta. No YouTube seu conteúdo pode continuar popular por muito tempo. 

E, além disso, a plataforma não recomenda apenas aquele seu vídeo viral, ela recomenda muitos outros conteúdos do seu canal para os usuários.

O que, considerando o longo prazo, é o mais importante!

E caso você tenha uma variedade de vídeos para compartilhar, o algoritmo do YouTube entregará ainda mais os seus vídeos para que as pessoas possam conhecer seu canal.

Mas a forma como você cria esses vídeos precisa ser bem pensada para evitar os erros que não deve cometer no YouTube e que podem prejudicar seu canal. 

Então, como criar seus conteúdos?

Criando conteúdo interessante no YouTube

Para começar precisamos reforçar a questão principal: o YouTube é uma rede social.

E aqui precisamos abrir um parênteses muito importante: é a segunda maior rede social usada no mundo.

E o que isso significa? Significa que as pessoas querem se relacionar, se envolver com os conteúdos e interagir.

E muitas vezes os vídeos não engajam exatamente por cometermos um grande erro de planejamento: o de não entender claramente com quem estamos falando. 

Existem três motivos principais que levam as pessoas a assistirem vídeos no YouTube:

  • Educação
  • Entretenimento
  • Conexão social

Em todos os casos, o foco principal está em resolver algum problema do usuário ou abrir espaço para uma conversa. 

Isso significa que vídeos que mais engajam não são aqueles que demonstram seus produtos e falam da sua marca. Mas sim aqueles conteúdos que resolvem um problema dos usuários a partir de alguns produtos, conversas e entrevistas.

Pense sobre as pessoas que assistem aos seus vídeos e o que elas estão querendo saber e o que você pode oferecer dentro desse universo.

Agora se você tem dúvidas a respeito desses assuntos, o próprio YouTube oferece uma ferramenta incrível de pesquisa e sugestão de tópicos. Você pode encontrá-la dentro do seu painel de Estatísticas

Agora, caso você represente uma marca, os collabs com influenciadores e criadores de conteúdo são ferramentas incríveis para criar conteúdos orgânicos.

A popularidade e alcance de algumas dessas personalidades podem ser maravilhosas para o seu canal, produto e/ou serviço.

Desta forma as técnicas de vendas são amenizadas, afinal os pontos de vista desses influenciadores e a forma como se comunicam com o público acabam aproximando as pessoas do seu produto/ serviço.

Para entender e analisar melhor seus vídeos e não cometer erros no seu planejamento, vamos falar sobre o YouTube Analytics.

Como usar o YouTube Analytics

Se você ainda não conhece, se prepare para entender um pouco melhor dessa ferramenta sensacional. 

No YouTube Analytics você vai encontrar métricas muito refinadas e filtros de alto nível.

Contudo, pode aqui surgir um problemão. O que fazer com tantos dados e tantas informações?

Quais são as métricas principais?

Métricas principais

Abaixo vamos nos concentrar nas principais, para que você se planeje e possa corrigir as rotas e entender os erros que não deve cometer no YouTube.

Vamos a elas:

  • Taxa de cliques (CTR): Quantas pessoas estão clicando para ver seu vídeo a partir da miniatura
  • Porcentagem média de visualizações (AVP): Quanto de cada vídeo as pessoas assistem? Eles estão pulando depois de 10 segundos ou ficando até o final?
  • Duração média da visualização (AVD): Isso é um pouco diferente da porcentagem de visualizações. Se você postar conteúdo mais longo, poderá ter um AVD alto, mas um AVP mais baixo, por exemplo.
  • Espectadores únicos: Descubra quantas pessoas individuais estão assistindo seus vídeos.
  • Média de visualizações por espectador: Descubra se as pessoas estão assistindo seus vídeos novamente. Este é um indicador muito forte de um bom conteúdo.Estatísticas e erros que você não deve cometer no YouTube

Consistência

Acima você viu algumas das métricas mais importantes, porém o que realmente importa para o algoritmo do YouTube? Consistência é a palavra-chave.

Altas taxas de cliques, porcentagens de visualização, durações de visualização, espectadores únicos e visualizações por espectador com consistência dão ao algoritmo do YouTube um forte sinal de que as pessoas gostam do conteúdo. 

Então mais pessoas receberão as recomendações para verem seus vídeos e, como consequência, seu canal crescerá rapidamente.

Mas vale lembrar que não ter uma pontuação alta em todas as métricas não quer dizer que você não será recomendado. O algoritmo junta os dados diversos de todos os seus vídeos.

Assim você pode ter um vídeo com poucas visualizações únicas, mas com alto número de visualizações pelo mesmo usuário. E isso é uma excelente métrica!

Claro que, as métricas acima acabam sendo um pouco básicas e não ficaremos apenas nelas.

Se, por exemplo, as pessoas se inscrevem no seu canal, compartilham seus vídeos, rodam pelas suas listas de reprodução, é um sinal de que gostam do seu conteúdo. Então não perca seu olhar apenas em uma direção de dados. Apure a análise e perceba os detalhes mais profundos de cada vídeo.

Agora, se quiser manter a atenção em uma direção, foque nas impressões.

Impressões

As impressões são o melhor indicador quando se fala em alcance de novos seguidores. E, quando falamos de impressões no YouTube, precisamos considerar as visualizações:

  • Diretas do seu vídeo (por exemplo, clicando em um link para o vídeo).
  • Da miniatura do seu vídeo nos resultados da pesquisa.
  • Das Thumbnails (miniatura do seu vídeo) em recomendações direcionadas enquanto as pessoas navegam no aplicativo.
  • Da miniatura do seu vídeo nas recomendações no final de outro vídeo.
  • Das Thumbnails do seu vídeo na barra lateral dos vídeos sugeridos.

Você sabia que mais de 70% das visualizações diárias no YouTube vêm da navegação? Pois é, as  recomendações de fim de vídeo e a barra lateral de sugestões são os maiores caminhos para que as pessoas assistam seus vídeos.

E é exatamente por isso que você deve trabalhar muito bem o algoritmo. Afinal, ele é responsável pela grande maioria das recomendações e visualizações do vídeo.

erros que você não deve cometer no YouTube

A métrica que faltava

O mundo do marketing e, claro, o universo digital gira em torno de algo bem importante: time! O tempo de resposta pras ações de marketing é extremamente importante.

E, no YouTube, como falamos no início, seus conteúdos podem permanecer ativos e virais por muito tempo. Contudo, viralizar seu vídeo logo no início é uma estimativa de sucesso.

As primeiras 2 horas de um vídeo podem dizer muito sobre ele. Entretanto o YouTube Analytics não consegue mensurar um tempo menor do que 24 horas. 

Então essa é uma daquelas métricas que você vai precisar estar atento. Assim, você pode corrigir erros e alterar um título ou miniatura, por exemplo. 

Mais uma consideração importante

Agora chegamos a um ponto crucial quando falamos de erros que não deve cometer no YouTube: comparações.

Não compare as suas métricas com as de outros canais. Você não sabe exatamente o tamanho da equipe de apoio dos outros canais.

Alguns estão ativos há muito tempo e o algoritmo já entendeu o perfil deles. Então se você deseja crescer lembre-se que está sempre competindo com você mesmo.

É aí que deve estar o seu foco: nas suas impressões, suas taxas de cliques e no planejamento correto de cada vídeo que for postar.

Whindersson Nunes, por exemplo, antes de ser o maior YouTuber brasileiro, não tinha visualizações e observava cada métrica de cada um dos vídeos criados por ele.

Ele conta que entrava, manualmente, nos perfis dos espectadores que não tinham curtido seus vídeos para entender do que gostavam e bolar vídeos para eles.

É claro que você não precisa fazer isso, naquela época o YouTube não oferecia as análises que oferece hoje.

Faça sua parte lembrando dos três pilares que falamos anteriormente e seu canal crescerá.

E o que fazer quando os vídeos não estão engajando?

Se você já tentou de tudo e ainda não conseguiu crescer seu canal, é hora de focar sua atenção nos 3 Ts:

  • Tópico: Seus vídeos tem um assunto claro? É um assunto com o qual as pessoas realmente se importam, se interessam?
  • Thumbnails (Miniatura): A miniatura da capa do seu vídeo é objetiva, colorida e chama a atenção? Se estiver muito sem graça ou muito poluída os espectadores poderão perder o interesse antes de clicar.
  • Título: O título de cada vídeo deve gerar entusiasmo e deixar as pessoas saberem exatamente o que estão assistindo. Títulos vagos ou clínicos terão um desempenho ruim.

Nunca se esqueça: você está competindo com muitos outros canais pelo interesse dos espectadores.

Sim, eu sei que dissemos que você não deve se preocupar com as métricas das outras pessoas. Mas isso não quer dizer que você não deva se preocupar com o conteúdo deles.

Para finalizar vale ressaltar que o YouTube fornece a melhor análise entre as outras plataformas das redes sociais. Uma análise profunda e recheada de dados.

Então aproprie-se dessas possibilidades, desenvolva vídeos com base nos pilares e nos 3 Ts e você com certeza vai longe!

Gostou de entender melhor o marketing no YouTube e os erros que não deve cometer?

Então compartilhe com seus amigos youtubers e comece já a explorar a plataforma.

Aproveite para ver também:


Por Equipe Apptuts
Seções:



Voltar ao topo